domingo, 28 de fevereiro de 2010

Desmedido apreçar do corpo.

À venda.

Casaco de pele viva abotoado sobre o outro.


(Ajustável nos lados).


Interface.

Variável e aleatória.

Nem todos sentem.

Frio.

Lamenta a lã.

(Teoria das probabilidades: conjunto {frio, calor})

3 comentários:

Rafael sem h disse...

A lã a lamenta...
Ela... a la menta.
O preço define a pressa.
Do uso,
desuso. E devolução.



-Das normas:

*Favor devolver todas as partes.
*A lã de fora é adereço do "chã de dentro". Não faz parte do pacote.
*Certos fetiches são mais caros. Pois o frio é maior depois.
*Há "frios" que o dinheiro não paga. Favor não forçar a barra.
* Ao contratar o serviço o cliente concorda, automaticamente, com todas as normas deste serviço de operadora, exclusivamente, pré-pago. O contrato poderá ser reincidido em caso de violação dos termos aqui expostos, sem devolução de quaisquer créditos já inseridos.

Para um verbo partindo disse...

E o frio que sente nem sempre se ajusta ao casaco proposto...peitos felpudos, avencas murchas e certo "num sei quê"...eterno ignoto da lã.

Lina. disse...

"As vitrines te vendo passar..."
(O Chico tem música pra tudo.)


Mas quanto é que se paga por um pouco de calor?
Depende do quanto de frio se sente.

Amor?
Não. Só consumo. Afinal, quantos desperdiçam a possibilidade de ter qualquer coisa que seja?


(E eu sou só amador.)