Efêmero e de papel

domingo, 2 de maio de 2010

Às vezes acordo
com uma vontade imensa
de mudar o mundo
...
Me olho no espelo
penteio meio cabelo
mas o sono - um pesadelo!
...
Lança em mim
o sortilégio do mais cruel egocentrismo
...
Então agarro meu lençol
e lembro da minha vontade vã... a ideia de mudar o mundo...sempre fica pr'amanhã...



6 comentários:

Rafael sem h disse...

E quem não tem espelho que atire a primeira pedra.

Tamy disse...

Pura verdade "suja" de humano.

Mto bom!

Denise Scaramai disse...

adorei!
super verdadeiro esse texto...
essa vontade imensa de mudar o mundo
é uma semente que já está em ação...
bisous

Ângela Calou disse...

É, amigos, esta costuma ser a verdade das manhãs vista no espelho, su 'j' estiva...talvez sabê-la já seja um pequeno processo de depuração, já seja cuidar disso que "é uma semente que já está em ação".

Abraços Rafa, Denise e Srta. Tamy.

Mari disse...

Sonho em mudar o mundo, mas logo me vem a lembrança de todos os compromissos cotidianos e, junto com eles, a característica peculiar dos revolucionários deste século: a preguiça de reconstruir tudo após a destruição.

Ângela Calou disse...

Sim, Mari. Concordo com cada palavra sua!
Abraços.