Carta ao pai

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010


Queria...
..............eu
............que
Goethe
......estivesse
............certo
..............em
seu ofício


E assim morrer fosse apenas deixar de ser visto

...

(Imagem: Brief an den Vater kafkiana)

3 comentários:

Rafael sem h disse...

ainda que pra tudo haja filosofia como resposta,
os mistérios teimam, e não deixam de existir.
; )

Belo texto. Lindo e "de dentro".

Matos disse...

eita!!!!!

isso me pareceu familiar,muito familiar!!!

eu nunca sei quando um poema está bom ou não,só sei quando gosto. Gosto deste.

samuel disse...

Como diria um velho poeta "morrer é simplesmente esquecer as palavras"

p.s. ainda e sempre cúmplices...