Amoximoro

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Detalhe de Jeunes filles au bord de la mer de Pierre Puvis de Chavannes (1824-1898)

Lasso, terno... olhava-me enquanto.
- Dormia?

Laço eterno... atava-me, encanto.
Entre líquidos, arrefecia.

Regra de dois... – composta.
Por nós. De marinheiro.

Na fração do ato, dois inteiros e um quarto.
O silêncio perdendo quieto a concentração.

Narrativa auto-explicativa:
a letra viva dos corpos exclamados, derramados de interjeição.

Na soma dos ângulos internos do possível,
extrapola-se em graus a medida da razão...

[...]

3 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

"(...) regra de dois... nós de marinheiro".. Gostei. Beijinhos

nouvelles couleurs - vienna atelier disse...

wonderfull Angela, you are so full of feelings

Rafael sem h disse...

inspirado...