She whispered him to come

domingo, 4 de julho de 2010

Deep(ressa)... care: (m)eyes (?)... die*(ga-me!)?...
Secret(o) key... (não) say...
Let(al) me(andro) in(escapável)...!

(R)winter(quem não nos tem):
keep(erder o) out(ro é como perder o Tempo)!
Be(ijos,) (a)happy(os), free(os como o gelo... dos olhos).

















The(leites) hand(ido)s express(os)
(ja)my(s,) fit(am-me,)
of(usca-me) (o r)anger (das portas...).

In a whisper: whisper(imental):
whisper(ar)... ar falta, a falta:
Whisper(ar)... que só desespera...!


[*Die: azar, sorte, destino, jogo de dados]

12 comentários:

nouvelles couleurs - vienna atelier disse...

sei geniale

Denise Scaramai disse...

very cool!

aluisio martins disse...

genial, genial...
Parabéns

Ângela Calou disse...

Laura e Denise.

Ah que fico feliz de terem gostado, minhas queridas amigas, em letras, em imagens e em partilha de paisagens interiores.

Beijo pra as duas.

Aluisio

Obrigada. O seu Passatempo é um texto bonito e muito sugestivo.

Abraço.

Everardo de Oliveira disse...

sempre o melhor blog entre todos!

Isabel disse...

Muito criativo, gostei muito! E da foto, então!! Adoro esse filme do Garrel!!!
Beijos, querida. Fiquei muito feliz com o sucesso do seu livro.. (o Samuel me contou algumas coisas.)

Ângela Calou disse...

Vevas-show-man, nosso Guitarrista favorito =)

Francisco José disse...

Congratulations! Não podia deixar de te parabenizar pela conquista no edital do Estado.

Liliana Lucki disse...

Realmente creativo e impactante.

Rafael disse...

Sempre muito grato e feliz pelas tuas visitas e os teus comentários no meu humilde blog. Reli varias vezes este ultimo, fiquei a pensar nele. Principalmente no seu "pra vida ser viva". Quando terminei o livro do “Dosto” (Memórias do Subsolo), onde ele escreve “vida viva”, fiquei me remoendo pra escrever um post sobre tudo isto, mais ainda não veio. Quando penso nisto, me vêm muitos pensamento pra serem colocados em um único texto (talvez seja até isto mesmo o que o “dosto” queira falar no livro inteiro: a vida viva é muito mais do que se possa colocar em um texto ou qualquer forma de tratado).
Quanto a os teus escritos, não precisa nem lembrar que eu os admiro profundamente né?


Abraços, Angela.

Ângela Calou disse...

ISABEL

Obrigada. Belíssimo Garrel... e então, as imagens tornadas discursos, tratados, sistemas
em movie-mento... beijos.

FANCISCO JOSÉ

Ah que sim, tou feliz por isso, Franzé.
Abraços.

LILIANA

Grata por sua visita e comentário, e por acrescentar à estória do texto um terceiro modo de dizê-la.

RAFAEL

O meu amigo Senhor Poeta me disse que leituras como essa causam febre... Não lembrava da vida viva do homem do subsolo, coisas que quero retomar. Espero a sua contrapartida em forma de post, que certamente virá.
Abraços.

Rafael disse...

Febre... isso mesmo, Febre!