Da dialética ascendente ou da razão emancipada

quinta-feira, 22 de julho de 2010


"Sair da caverna pra ficar no sol, Platão?
Considerando o calor dos trópicos: NÃO - obrigado!" - disse-me Samuel em certo dia, excerto em dia.


Uma consi(desi)deração

E se isso que é não-caverna for apenas outra caverna com teto solar e cujo modo do escuro é ser claridade? Ora que não posso arriscar, pois no escuro pelo menos, se nas coisas não é a Verdade uma aparição, pode-se contudo dizer, que as coisas aparecem em sua verdade, a saber, serem engano, erro, dubipolaridade, no sentido de que variem como tudo que inventou de ser. Por isso ando escolhendo a desmedida, que já é em si uma medida de olhar ou ver, mas acertada na cabeça, e assim: desmemoriada, de férias, longe do paraíso fiscal da economia de todo prazer.


Uma reco(e)mendação...

Desnude-se. Inunde-se. Do que puder. Com o que puder. Peque, desmesure-se. Acerte-se com o quem-sabe. Não seja porém nunca o porém, seja o talvez incomodando como um tropeço a exatidão. Confunda o caos, desorganize a ordem do ritual. Fotografe o céu com a lente mágica de suas retinas: a imaginação. Esquente o mar com os frêmitos de sua pele, no inventário das cores que potencializam sua poesia. Extrapole, sobretudo, o gesto. Brinque de cinco sentidos comigo, grite à beira de meu abismo: shine on me crazy daimon.


Gravidade zero, Renato Feitosa - http://natoffeitosa.blogspot.com

9 comentários:

Bicho Solto disse...

'Calou' é sempre passar aqui e ver tuas ''recomendaçoes''...

Rafael sem h disse...

(ar)risco: Acabar como o Barret.

: )

Ângela Calou disse...

que linda :) abraços Bicho Solto no mundo.
_________________________________________

e de todo o resto, e de todo o todo:
"sail on the steel breeze..."
[...]
; )

Mari Gondim disse...

Como sempre um belo texto. Lembra muito um texto de Caio Fernando Abreu: ''Aconselhável vadiar pelas praças,respirar o cheiro de pipoca das esquinas,olhar vitrinas,acreditar em Deus,sorrir para desconhecidos.''
Adoro seu blog.
Beijos.

Ângela Calou disse...

Eu não conheço esse texto do Caio, é muito bonito...pensamentátil. Obrigada, Mari. Feliz sempre com sua visita.

Denise Scaramai disse...

sim! quero muito seguir
sua consi(desi)deração e
sua reco(e)mendação...
e somar as forças de meus cinco sentidos
para ser o talvez incomodando
como um tropeço a exatidão...


tenho muito a aprender com você,
minha jovem e sábia amiga!
um beijo terno

Ângela Calou disse...

Denise, a aprendizagem é toda minha, saiba que sua arte é sempre mote de inspiração. Agradeço o modo terno e a delicadeza de cada palavra. Beijos, amiga.

Renato Feitosa disse...

que honra ilustrar tuas ilustres...
Obrigado!!!
Beijo grande

Ângela calou... disse...

Honra toda minha, por Nato e por Hank - ah que me pergunto: qual dos dois eu amo mais? rs